Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Mulher hoje e sempre!

 

Hoje comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Não ligo muito a estes dias comemorativos, pra mim são sempre mais um dia em direcção ao futuro.

 

Pra mim o dia da Mulher é todos os dias. Sou todos os dias Mulher, e todos os dias devo ser relembrada, felicitada, valorizada e respeitada por isso.

 

Ser mulher é ser sinónimo de lutadora, de remar para levar o barco mais adiante, de superar todas as dificuldades da vida, de cair e levantar-se logo a seguir.

 

Ser mulher é ser-se luz e vida. Somos o princípio de tudo.

 

Para todas nós, hoje e sempre, um dia muito feliz!

Quanto Mais Velhos Mais Babosos!

Entrei no autocarro meio "azombinada" devido ao cansaço e ao raio do tempo que ainda não decidiu se quer chover ou fazer sol. Amusentei-me no meu banco preferido (eu entro na paragem de partida do autocarro!) carregada das minhas tralhas habituais - mala tiracolo e "mala da escola" - e mais um saquinho com um presente precioso: uma moldura feita com molas com a imagem da Sininho, feita especialmente por mim por um aluno.

 

Sigo no autocarro, apreciando as ruas e as nuvens que cmeçam a condensar-se acima de nós. Entram passageiros em todas as paragens, atafulhando o autocarro. Numa das paragens entra uma moça vulgar mas alta. Vestia não muito bem mas tinha umas pernas altas que era impossível não percebermos a sua existência. Apercebi-me, então, que seguia no banco por detrás de mim um homem de alguma idade.

 

Assim que o homem teve percepção da presença da moça, sentiu-se aflitivamente perturabado. Foi nessa altura que começou um sem fim de disparates. Começaram os suspiros altos e, como isso não foi suficiente, decidiu utilizar outras estratégias. Primeiro julgou-se um pássaro, quiçá uma águia com as garras de fora pronta a apanhar a sua presa, e desatou a piar. Só se ouvia "piu... piu... piu...". Como isto não era ridículo o suficiente, decidiu-se transformar em descompressão-de-pneu-de-autocarro. Eu explico: o sacana do homem começou a sibilar como se estivesse a soltar ar comprimido, tipo panela de pressão. E eu é que estava a gramar esta parvoíce toda e a ter os meus cabelos arrepelados de vez em quando pois a moça nem deu conta do homem. Quando chegou à sua paragem desceu e pronto!

 

De soslaio, topei a figura do homem. Pobre ser engelhado! Era capaz de ser bom alguém dizer-lhe que ele tava bom era pa ir pra cova e não para engatar uma miúda. Por isso vos digo: quanto mais velhos, mais babosos!

Let's Talk About Sex!

 

"A mulher precisa de estar bem para fazer sexo; e o homem precisa de sexo para estar bem".

 

                                  

 

A mulher como ser emocional que é, precisa de sentir carinho, desejo e confiança no seu parceiro para pratilhar um momento tão especial como o do sexo.

 

A vivência quotidiana - problemas laborais, pessoais, preocupações diárias - pode influenciar grandemente a disposição da mulher para estes momentos.

 

Nestes momentos de prazer, a mulher gosta de se empenhar e disfrutar na sua pleinitude estes instantes a dois para que aconteça uma entrega total.

 

Já o homem, tem uma atitude completamente diferente perante o sexo: são momentos como estes que representam reforços para a sua auto-estima e masculinidade.

 

O homem não precisa de estar ligado emocionalmente a uma pessoa para consumar um acto sexual. É o seu instinto primário a funcionar, a instigar a procura destes momentos.

 

 

Este post foi escrito à 1.40 da manhã, sob o efeito de sexo, drogas, alcool, coca-cola, café e bombons com prazo expirado há mais de dois anos... e não nos podemos esquecer do queijinho fresco* que ficou em cima da mesa!!!

 

 

 

* não confundir com o extinto conjunto musical "queijinhos frescos"!

 

Só a Mim…

Rain, rain,

Go away

Please come back

Another day!

  

Consegui chegar ao colégio sequinha. Nem uma gotinha de chuva me regou. Ia sendo levada pelo vento, mas isso é outra história. E vá lá que não me caiu “nada” em cima!

 

Dei as minhas aulinhas como normalmente e, à hora de sair, começa a cair uma carga de água descomunal! Lindo!

Só vejo o colégio a começar a inundar. Ainda por cima, as ruas são descidas que vão em direcção ao colégio, ou seja, a água vai toda dar uma voltinha.

Ainda tive para ir buscar um kayake para aproveitar a corrente mas depois pensei “eh… ainda tenho de me equipar toda e não me apetece…” E além disso, não era dia de prática de desportos.

 

Fui a subir a rua tipo salta-pocinhas mas neste caso era mais salta riozinhos… Argh! Fiquei com as botas e os pés encharcados.

Consegui chegar à paragem da camioneta sem dar um espalhanço monumental, apesar da patinagem artística que fiz.

Fiquei ali, sugadita à espera da camioneta – que perdi – a fazer figas para que viesse rapidamente. Então não é que um $&%#€@ de um gajo fez o “obséquio” de nos dar uma banhoca?! Se eu soubesse tinha levado o champô e o gel. Sempre poupava uns litros de água. Temos de ser amigos do ambiente!

 

Finalmente a minha camioneta chegou. Entrei e sentei-me. Devido à chuva, havia montes de trânsito, logo, estivemos algum tempo em pára-arranca. Foi aqui que me apercebi…

 

Atrás de mim vinha sentada uma mulher que também costuma apanhar a camioneta comigo bastantes vezes. Eu já tinha percebido que ela falava sozinha… só não percebia que era tanto! É uma mulher nova, cerca de quarenta e poucos anos, muito bem arranjada. E fala pelos cotovelos!!!

Aquela alminha esteve sempre a falar. Estive a gramar aquele “rezar” de palavras alguma meia hora. Tão depressa falava do trânsito como falava da vida dela, como dizia “quem cá ficar que se aguente!”. E mais… vinham umas mulheres na conversa que pareciam ser transmontanas e não é que a tal mulher desata a fazer comentários sobre elas?! O que vale é que ela fala baixinho, mas se estivesse sentada atrás das outras, desconfio que saía da camioneta com um olho à belenenses…

 

A determinada altura, a mulher chega ao seu local de destino e sai. Entram mais pessoas e, novamente, outra mulher senta-se atrás de mim. Epá… duas vezes seguidas, não!!! Então não é que esta também falava sozinha?! Será que o mal era do banco? E se eu me tivesse sentado lá, também teria desatado a falar sozinha?! Hummm…

Elogio à Mulher

 

Dotada de um espírito de luta resistente,

Iluminada por um esplendor sem igual,

Assim é o mais precioso ser que Deus criou.

 

Delicada como as pétalas de uma bela flor.

Alma formosa das mais lindas estórias de amor.

 

Mulher é o teu nome,

Um objecto de desejo e de cobiça sempre serás.

Livre e com asas para voar és júbilo para o coração.

Há em ti o poder mágico de procriar,

E o sonho do amanhã.

Rainha deste mundo que um dia regerás!

                                                                                                                                          By FCPC

 

 

 

O Sexo Trata-lhe da Saúde!

 

Aproxima-se o fim de semana e com ela a tão ansiada vinda do N. a casa.

O N. quer por força tratar-me da saúde. Já sei que ele só quer o meu bem, tal como eu a ele. Mas é preciso ir com calma…

Entrámos numa discussão acerca de sexo. Dos benefícios das relações sexuais.

 

Como já todos sabem, ando aqui com um grave dilema acerca do meu peso. Ele, preocupado com o assunto, revolveu procurar vias alternativas à cirurgia. Encontrou uma: SEXO! Ele defende a teoria que o sexo tira as dores de cabeça, queima calorias e faz emagrecer.

Ora eu até sou uma moçoila bastante céptica por isso, fui procurar informação. Pois agora espantem-se! Ele até tem… razão! E é tão zeloso que está a ter em conta não só o meu bem estar físico como psíquico ou até monetário…

 

Ora vamos lá a explicações mais claras.

Ponto um: O sexo tira as dores de cabeça.

Será que isto é verdade? Afinal existe a famosa desculpa “hoje não, querido, estou cheia de dores de cabeça…” Será porque o sexo agrava a dor de cabeça ou será que a vontade de sexo é nula? Por outro lado, também podemos pensar que numa relação sexual a circulação sanguínea aumenta e manda a dor de cabeça dar uma volta ao bilhar grande.

A experimentar para averiguar a verdade…

 

Ponto dois: O sexo queima calorias.

Pudera! Com o aquecimento global…! Dois corpos em esforço e fricção só poderia produzir aquecimento.

Se há esforço, produz aquecimento. Se produz aquecimento, há desgaste de energia. Se há desgaste de energia… bye bye calorias!!!

Lemos nós que em cada leva (entenda-se relação sexual), perdemos 200 calorias. Ele propôs que eu perdesse o mínimo de 600 calorias por dia…

 

Ponto três: O sexo faz emagrecer.

Segundo a lógica, assim será! Depois de tanto esforço, ginástica e transpiração, lá se foram as calorias todas!

Assim sendo, já não preciso de ir para nenhum ginásio e poupo uns trocos.

Acusa-me o N. que a culpa da sua abdominocha (tradução: bocha é o mesmo que o famoso pneu, mas para não ferir susceptibilidades uso esta terminologia, inventada por mim, cujo significado é um abdominal mais “desenvolvido”), deve-se a estar de dieta forçada hà 2 meses. E que é por este motivo, também, que eu tou mais pesadinha…  

Não confirmo nem desminto…

 

E agora vou contar-vos mais umas coisas que descobri:

 

- Previne a osteoporose.

Em vez de nos atascarmos de leite e iogurte, vá de fazer sexo com fartura…

 

- Alivia as dores, em geral.

  Já sabes o que te espera N. !

 

- Previne as constipações.

Por esta não esperava! Pessoal, vamos lá a praticar sexo para combater a estirpe da gripe!

 

- Ajuda a dormir!

Fora os comprimidos para dormir! Viva a medicina “natural”! Viva o sexo!

 

“Uma vida sexual activa reduz em 50% o risco de morte.”

 

 

E pronto! Haveria mais para contar mas já chega.